REVISÃO SISTEMÁTICA E CRÍTICA DA LITERATURA ASSOCIANDO ALIMENTOS E BEBIDAS À EROSÃO DENTÁRIA EM CRIANÇAS

  • Giulia de Oliveira Collet
  • Thaynara de Souza Lopes
  • Lucas Masaru Marubayashi Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Maria Gisette Arias Provenzano
  • Marina de Lourdes Calvo Fracasso
  • Paula Patricia Primo
  • Gabriela Cristina Santin

Resumo

RESUMO
Diversas condições clínicas podem levar ao desgaste dentário, como por exemplo o desgaste erosivo, que se caracteriza por uma condição multifatorial que leva a perda progressiva de tecidos duros do dente, estando diretamente ligada a exposição frequent0.e do dente a ácidos, portanto, é um processo inteiramente químico e não envolve bactérias. A exposição do dente a ácidos pode ser de forma intrínseca, no caso de pacientes com desordens gástricas, que passam por episódios recorrentes de vômitos e/ou regurgitações, ou extrínseca cuja principal fonte é a alimentação. Diversos alimentos consumidos no dia a dia, industrializados ou não possuem potencial erosivo devido ao baixo pH. A indústria alimentícia fornece vários produtos voltados ao público infantil potencialmente erosivos, sendo essa característica muitas vezes omitida, além disso, alimentos naturais como frutas, frequentemente consumidas por crianças também possuem potencial erosivo. A progressão da erosão na dentadura decídua é mais rápida devido a pouca mineralização e fina espessura do esmalte. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é realizar uma revisão de literatura relacionando alimentação ao desgaste dentário por erosão em pacientes infantis.
Publicado
2018-12-20
Como Citar
COLLET, Giulia de Oliveira et al. REVISÃO SISTEMÁTICA E CRÍTICA DA LITERATURA ASSOCIANDO ALIMENTOS E BEBIDAS À EROSÃO DENTÁRIA EM CRIANÇAS. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. S3, p. 12-19, dez. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2532>. Acesso em: 25 ago. 2019.