TRATAMENTO ORTODÔNTICO E A REABSORÇÃO RADICULAR

Authors

  • GEOVANA ISIS CONSTANTINO
  • RENATA CRISTINA GOBBI OLIVEIRA
  • RICARDO CESAR GOBBI OLIVEIRA
  • SANDRA DE OLIVEIRA TORCHI

Abstract

Este trabalho teve como objetivo avaliar a relação da reabsorção
radicular externa com o tratamento ortodôntico.
Alguns pacientes que se submetem a tratamento ortodôntico
apresentam arredondamento apical devido à força da
movimentação, o que é considerado normal, mas em alguns
casos esse efeito pode evoluir para reabsorção radicular.
Durante a elaboração do presente, observou-se que esse
problema parece não estar relacionado diretamente ás forças
dos aparelhos ortodônticos e sim a vários fatores envolvidos,
além de serem imprevisível e apresentarem magnitude
variável A biologia do movimento dentário inclui uma
série de reações teciduais após a ação de forças ortodônticas.
Inúmeras variáveis, envolvendo fatores biológicos e
mecânicos, parecem motivar o grau e o acontecimento das
alterações radiculares durante o movimento dentário.
Sendo assim, após criteriosa busca por artigos e relatos
mais recentes da literatura, serão apresentados nesse trabalho
causas de risco que podem levar a reabsorção radicular
em pacientes tratados ortodonticamente, como morfologia
da raiz, técnicas utilizadas, os dentes mais susceptíveis,
fatores preditivos, magnitude força, intervalo de aplicação
de forças, duração da força e tempo de tratamento.
Como a reabsorção radicular é imprevisível e pode ser decorrente
de vários fatores, é de suma importância que seja
feito um diagnóstico cuidadoso e criterioso através de
anamnese e exames radiográficos.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2017-01-10

How to Cite

CONSTANTINO, G. I., OLIVEIRA, R. C. G., OLIVEIRA, R. C. G., & TORCHI, S. D. O. (2017). TRATAMENTO ORTODÔNTICO E A REABSORÇÃO RADICULAR. Uningá Review, 29(1). Retrieved from https://revista.uninga.br/uningareviews/article/view/1916

Most read articles by the same author(s)