MONITORAMENTO DE EMISSÕES FUGITIVAS A PARTIR DA CAMADA DE COBERTURA DE ATERRO SANITÁRIO

  • Rafaela Franqueto
  • Eduardo Henrique Martins
  • Alexandre Rodrigues Cabral
  • Waldir Nagel Schirmer Unicentro

Resumo

O biogás de aterro sanitário é constituído principalmente por metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2) (ambos gases de efeito estufa). Estes gases, quando não são devidamente gerenciados, podem ocasionar diversos problemas relacionados à poluição atmosférica, em níveis local e global. Mesmo quando aproveitado (nos casos de recuperação energética, por exemplo), boa parte do biogás gerado no processo de decomposição dos resíduos em aterro sanitário escapa pela camada de cobertura na forma de emissões fugitivas, o que exige medidas de mensuração e mitigação de emissões dessa natureza. Nesse contexto, o presente trabalho teve, como principal objetivo, apresentar os principais aspectos relacionados às emissões fugitivas pela camada de cobertura em aterros e os problemas relacionados aos odores provenientes dessas unidades, bem como os principais métodos de controle e medição de gases dessa natureza. O trabalho de revisão foi elaborado após seleção de artigos científicos em bases de dados comumente utilizadas nas áreas de Saneamento e Geotecnia Ambiental. Além de artigos, também foram pesquisadas teses e dissertações, relatórios, normas e protocolos nacionais e internacionais, leis e comunicações governamentais, referentes à disposição de resíduos sólidos municipais, acordos para mitigação de gases de efeitos estufa (GEE), etc. Por fim, o trabalho traz ainda uma abordagem da situação brasileira tanto no cenário local com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), quanto no âmbito internacional, com a ratificação de metas de emissão de gases de efeito estufa (GEE) do Brasil na Conferência das Partes (COP) 21, em Paris.
Publicado
2020-07-24
Como Citar
FRANQUETO, Rafaela et al. MONITORAMENTO DE EMISSÕES FUGITIVAS A PARTIR DA CAMADA DE COBERTURA DE ATERRO SANITÁRIO. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 35, p. eRUR2603, jul. 2020. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/2603>. Acesso em: 21 out. 2020.
Seção
2º Seção: Ciências Exatas, da Terra e Engenharias