CÁRIE OCULTA: RELATO DE CASO CLÍNICO

  • Jéssica Alessandra Pieczykolan Peretti UFMS
  • Kimberly dos Santos Moura Campos UFMS
  • Dalva Pereira Terra
  • Key Fabiano Pereira
  • Mariane Emi Sanabe
  • Cármen Regina Coldebella

Resumo

A progressiva redução da prevalência doença cárie é devido ao diagnóstico precoce e aos métodos preventivos utilizados atualmente. Todavia, houve um aumento de lesões com características clínicas diferenciadas, com extensa lesão de cárie em dentina enquanto no esmalte aparenta ser incipiente. Algumas hipóteses como o processo de remineralização maior que o de desmineralização e deficiências estruturais e anatômicas do esmalte podem ser entendidos como fatores etiológicos. O objetivo deste estudo é relatar, por meio de um caso clínico, sobre essas lesões e ressaltar a importância do exame radiográfico como complemento de diagnóstico. Paciente do gênero feminino, 10 anos de idade, compareceu à clínica de odontopediatria da Faodo/UFMS, relatando dor no dente 46. Clinicamente observou-se sulco oclusal pigmentado com sombreamento e microcavitações, e a presença de fístula na face vestibular. No exame radiográfico verificou-se extensa lesão cariosa com comprometimento pulpar. Foi preconizado a confecção de réplica oclusal, em seguida, procedeu-se o tratamento endodôntico em sessão única e restauração de resina composta com auxílio da matriz oclusal que apresenta baixo custo e facilidade de execução. Concluiu-se que, para um bom diagnóstico, é necessário o uso de exames complementares radiográficos para a detecção de lesões de cáries ocultas.

Publicado
2018-10-26
Como Citar
PERETTI, Jéssica Alessandra Pieczykolan et al. CÁRIE OCULTA: RELATO DE CASO CLÍNICO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. 3, p. 14-23, out. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2119>. Acesso em: 19 nov. 2018.
Seção
Artigos