COMPLICAÇÃO TARDIA EM OSH COM EMPREGO DE ABRAÇADEIRA DE NYLON PARA LIGADURA DE PEDÍCULOS OVARIANOS E UTERINO: RELATO DE CASO

  • FERNANDA CRISTINA DE FARIA MANFRINI
  • CARLA NAZARÉ MAGALHÃES
  • LEONARDO MARTINS LEAL

Resumo

A ovariosalpingohisterectomia (OSH) é uma das cirurgias mais realizadas na rotina hospitalar veterinária. Tradicionalmente a sutura com fio cirúrgico é utilizada na ligadura dos pedículos ovarianos e uterino. Abraçadeiras de náilon têm sido utilizadas como alternativa, visando rapidez e baixo custo. No entanto, estudos relatam diversas complicações relacionadas a essa técnica. Objetivou-se neste relato, descrever o caso de uma cadela, sem raça definida, 7 anos, que apresentava fistula profunda em flanco abdominal como complicação tardia devido a utilização de abraçadeiras de náilon em OSH. A paciente atendida na clínica veterinária Uningá, apresentava fistulas recorrentes em flanco com evolução de aproximadamente 5 anos após ter sido submetida a OSH. Foram solicitados exames hematológicos e ultrassom. O exame hematológico indicou leucocitose por neutrofilia e na ultrassonografia foi possível observar aderências entre intestinos e coto uterino. A paciente então foi submetida a celiotomia exploratória onde foram retiradas 3 abraçadeiras de pedículo ovariano bilateral e corpo do útero. No local, havia grande aderência, devido à reação tecidual e presença de granulomas. As abraçadeiras foram substituídas por ligaduras com fio sintético absorvível, monofilamentar, 2-0. Além disso, foi realizada a curetagem externa das fistulas para estimular a cicatrização por segunda intenção. Trinta dias após a cirurgia, ocorreu o fechamento completo da fístula. Foi prescrito como medicação pós-operatório analgésico, anti-inflamatório e antibiótico. Embora haja descrições na literatura que aprovam o uso das abraçadeiras de náilon em OSH; tais trabalhos não fazem avaliações pós-operatórias tardias; o que impossibilita a observação de possíveis granulomas que geralmente ocorrem após longos períodos. Concluiu-se que, neste caso, a utilização de abraçadeiras de náilon causou complicações tardias na paciente, as quais foram resolvidas através da retirada das abraçadeiras e substituídas por ligaduras de fio sintético absorvível, ocorrendo o fechamento da fístula por segunda intenção.
Publicado
2019-09-24
Como Citar
MANFRINI, FERNANDA CRISTINA DE FARIA; MAGALHÃES, CARLA NAZARÉ; LEAL, LEONARDO MARTINS. COMPLICAÇÃO TARDIA EM OSH COM EMPREGO DE ABRAÇADEIRA DE NYLON PARA LIGADURA DE PEDÍCULOS OVARIANOS E UTERINO: RELATO DE CASO. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 34, n. S1, p. 26, set. 2019. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/3078>. Acesso em: 20 out. 2019.