FATORES DE RISCO PARA COINFECÇÃO DE HIV E HEPATITE C EM MULHERES PROFISSIONAIS DO SEXO

  • THAIANY SATHLER MIRANDA
  • POLIANA CAMILA PEREIRA
  • JÉSSICA ALBUQUERQUE POLASTRI
  • CÉZAR AUGUSTO VILELA DA SILVA
  • ADRIANA SANTOS

Resumo

A infecção pelo HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana),
e a hepatite C tem como característica, uma alta taxa de
transmissão sexual e parenteral. Assim, as mulheres profissionais
do sexo são mais susceptíveis a essas infecções do
que a população em geral. Especialmente, devido ao maior
número de parceiros e ao não uso de preservativos. Essa
população vulnerável às DST’s vivencia uma gama de problemas
de saúde, culturais, econômicos e sociais que parecem
influenciar na adoção de comportamentos de risco. O
objetivo do presente trabalho foi avaliar os fatores de risco
para coinfecção de HIV e Hepatite C em mulheres profissionais
do sexo na zona boêmia central de Belo Horizonte/
MG por meio da aplicação de questionário. Os maiores
níveis de instrução, bem como, a idade, estão ligados diretamente
ao conhecimento sobre doenças sexualmente
transmissíveis e ao uso de preservativos nas práticas sexuais.
Porém, o maior fator de risco encontrado na coinfecção
por HIV e hepatite C é a falta de conhecimento e o vício das
profissionais do sexo no uso de drogas ilícitas compartilhadas.

Publicado
2018-01-12
Como Citar
MIRANDA, THAIANY SATHLER et al. FATORES DE RISCO PARA COINFECÇÃO DE HIV E HEPATITE C EM MULHERES PROFISSIONAIS DO SEXO. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 19, n. 1, jan. 2018. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1523>. Acesso em: 20 out. 2018.