IDOSAS E ACADÊMICAS DE ENFERMAGEM EM CONVERSA SOBRE SAÚDE EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

Resumo

O processo de envelhecimento ocasiona modificações biopsicossociais no indivíduo, que estão associadas à fragilidade. Com isso, muitas doenças podem surgir e gerar limitações ao idoso. É nesse cenário que os profissionais da saúde estão inseridos a fim de promover a saúde do idoso e fazer com que o envelhecimento seja saudável e ativo como preconizado nas políticas públicas de saúde. O objetivo deste artigo é relatar a experiência de acadêmicas do curso de Enfermagem ao desenvolverem atividades de educação em saúde para idosas. Este é um estudo do tipo descritivo, a partir de um relato de experiência de um projeto de Educação em Saúde, que ocorreu nos meses de maio e junho de 2018 no CRAS. O grupo era predominantemente de mulheres que tiveram o interesse em participar e, em média, 17 idosas compareceram a cada encontro. A experiência contribuiu no desenvolvimento de habilidades de comunicação e educação em saúde para as acadêmicas. Dessa forma, conclui-se que o modelo utilizado de roda de conversa estabelece uma relação de atendimento integral, constrói vínculos de confiança a partir do conhecimento das histórias de vida e da visão de mundo das idosas e permite, ainda, abordar, de forma educativa, os conteúdos acerca das principais doenças da faixa etária, orientando sobre a promoção e a prevenção destas. Os grupos que promovem a educação em saúde beneficiam os idosos, que passam a promover o autocuidado.
Publicado
2021-03-26
Como Citar
DE SOUZA, Paula Fernandes et al. IDOSAS E ACADÊMICAS DE ENFERMAGEM EM CONVERSA SOBRE SAÚDE EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 58, p. eUJ3506, mar. 2021. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3506>. Acesso em: 28 set. 2021.
Seção
Artigos