INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (IST): MEDIAÇÃO E PREVENÇÃO EM UM MUSEU DE CIÊNCIA

  • Isabela Vanessa Tavares Cordeiro Silva Universidade Estadual de Maringá
  • Sonia Trannin de Mello Universidade Estadual de Maringá

Resumo

Os processos de mediação em museus de ciência são considerados fundamentais por envolverem diferentes níveis de diálogos, sendo a mediação humana especialmente pertinente, sobretudo no que se refere à área de educação para a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (IST) e planejamento familiar. Diante da atualidade do tema tivemos como objetivo verificar o conhecimento dos visitantes de um museu de Ciência da cidade de Maringá, no Paraná sobre IST, métodos de prevenção e qual a efetividade dos conteúdos abordados durante a visita. Fizeram parte desta pesquisa 400 estudantes, com idades entre 14 a 64 anos, em visitas monitoradas, agendadas e espontânea à sede do museu. Nossos resultados mostram que o espaço destinado à educação para a saúde, vem contribuído positivamente para melhorar o nível de compreensão dos visitantes acerca do tema, sendo necessário priorizar uma educação pautada no fato de que o sexo faz parte da vida e da saúde devendo, respeitando-se as diferentes faixas etárias, ser amplamente discutido de forma clara e objetiva.
Publicado
2019-09-05
Como Citar
TAVARES CORDEIRO SILVA, Isabela Vanessa; TRANNIN DE MELLO, Sonia. INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (IST): MEDIAÇÃO E PREVENÇÃO EM UM MUSEU DE CIÊNCIA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. 3, p. 20-28, set. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2780>. Acesso em: 10 dez. 2019.
Seção
Artigos