TRABALHO E ESTRESSE: FATORES ESTRESSORES EM ENFERMEIROS DE UM CENTRO DE TESTAGEM

  • Josiane Cavenaghi Galmacci
  • Wellington Alexandre de Oliveira CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINGÁ/UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

Resumo

Atualmente a palavra estresse tem sido muito recorrida, associada a sensações de desconforto, sendo cada vez maior o número de pessoas que se definem como estressadas ou relacionam a outros indivíduos na mesma situação. O estresse tem presença marcante na atuação de campo de trabalho da enfermagem. Trata-se de um estudo qualitativo e descritivo com aplicação de um instrumento em forma de questionário realizado em um Centro de Testagem e Aconselhamento, avaliado através de um questionário composto de 23 perguntas objetivas com 5 opções de resposta, sendo elas, em forma de escala: (1) nunca, (2) raramente, (3) algumas vezes, (4) muitas vezes, (5) sempre, relacionadas com o nível de estresse causado e o que o profissional julga relevante. Participaram da pesquisa 6 profissionais atuantes na unidade, tendo como objetivo identificar possível estresse ocupacional nos enfermeiros, analisar efeito do estresse, mensurando a intensidade do estresse dos profissionais. Não existe uma clareza sobre o conceito de estresse, mas os enfermeiros vivenciam estressores diversos: relacionados aos fatores intrínsecos ao trabalho, às relações no trabalho, aos papéis estressores e à estrutura organizacional.
 
Publicado
2019-09-26
Como Citar
GALMACCI, Josiane Cavenaghi; DE OLIVEIRA, Wellington Alexandre. TRABALHO E ESTRESSE: FATORES ESTRESSORES EM ENFERMEIROS DE UM CENTRO DE TESTAGEM. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. S6, p. 169-178, set. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2626>. Acesso em: 20 out. 2019.