EXPERIÊNCIA DE MULHERES QUE REALIZARAM HISTERECTOMIA: REVISÃO INTEGRATIVA

  • Anna Raquel Dos Santos Barbosa FAEME
  • Adriana Nazário dos Santos
  • Tatyanne Silva Rodrigues

Resumo

A histerectomia é o procedimento cirúrgico de retirada do útero. Esta cirurgia que pode causar aflições e dúvidas, baseadas em crenças e valores que podem levar a reformulações ligadas ao feminino, à representação social, ao gênero, à auto-imagem, à sexualidade e à relação conjugal e social Nesta perspectiva, este estudo objetiva analisar as evidências científicas produzidas sobre a experiência de mulheres que realizaram histerectomia. Trata-se de uma pesquisa descritiva na modalidade de revisão integrativa em que a busca na literatura foi realizada nas bases de dados LILACS (Literatura Latino-americana em ciências da saúde), Scientific Electronic Library Online - SCIELO e BDENF (Base de dados em enfermagem) através do acesso Online, utilizando-se o descritor controlado histerectomia. Utilizou-se artigos científicos disponíveis na íntegra, em língua portuguesa, que contemplassem a temática, publicados no período de 2010 a 2016. Os resultados apontaram os aspectos psicossociais desta cirurgia em que os sintomas decorrentes do diagnóstico que leva as pacientes à histerectomia e os desconfortos físicos, causam fragilidade emocional por impor às mulheres sentimentos de doença e indisposição, e isso facilita a aceitação terapêutica, ainda que seja cirúrgica, devido ao desejo de se livrar dos problemas que está sendo acometida; neste sentido a histerectomia é entendida como cura. Dessa forma concluiu-se que o conhecimento sobre tal realidade é imprescindível, para que as equipes de saúde possam, constantemente, refigurar sua assistência.

Publicado
2018-06-29
Como Citar
BARBOSA, Anna Raquel Dos Santos; DOS SANTOS, Adriana Nazário; RODRIGUES, Tatyanne Silva. EXPERIÊNCIA DE MULHERES QUE REALIZARAM HISTERECTOMIA: REVISÃO INTEGRATIVA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. 2, p. 227-241, jun. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2202>. Acesso em: 21 ago. 2018.
Seção
Artigos