AVALIAÇÃO DA REDE DE BANCOS DE LEITE HUMANO DO ESTADO DO MARANHÃO

  • Raiza Ritielle da Silva Fontes
  • Rôlmerson Robson Filho
  • Dyego Mondego Moraes
  • Brenda Cavalcanti de Oliveira Melo
  • Francisco Alípio de Oliveira Santiago
  • Andrea Karine de Araújo Santiago
  • Denise Pereira Boás
  • Francisca Bruna Arruda Aragão Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Resumo

O aleitamento materno é a prática mais fisiológica e nutritiva de alimentação, ideal para início de uma vida saudável, capaz de suprir todas as necessidades do bebê. Há contudo intercorrências que tornam contra-indicada a amamentação temporária ou permanentemente. Nestes casos recorre-se aos Bancos de Leite Humano. Este estudo tem como objetivos, avaliar a Rede de Bancos de Leite Humano do Estado do Maranhão no ano de 2015; analisá-los comparativamente e identificar suas peculiaridades. É um estudo descritivo de prevalência desenvolvido através do levantamento de dados de registros em relatório na plataforma online da Rede BLH da FIOCRUZ. A pesquisa avalia volume; doadoras; receptoras; exame microbiológico; crematócrito e acidez Dornic. Foi feita análise no programa Microsoft Excel. O volume coletado de leite foi 4434,1l e 3254,5l foram distribuídos, o número de doadoras foi de 4640 e receptoras 3785. Foram realizados ainda, 12031 exames microbiológicos, 7803 testes de crematócrito e 14976 testes de acidez Dornic. Em Imperatriz não se realizou o teste de crematócrito portanto não pode determinar com exatidão o conteúdo energético do leite para usar de acordo com as necessidades dos recém nascidos. A Rede BLH-MA enfrenta dificuldades que devem ser superadas para a plenitude do atendimento e universalização do uso do leite materno em todo Estado.

Publicado
2018-10-26
Como Citar
DA SILVA FONTES, Raiza Ritielle et al. AVALIAÇÃO DA REDE DE BANCOS DE LEITE HUMANO DO ESTADO DO MARANHÃO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. 3, p. 111-118, out. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2128>. Acesso em: 19 nov. 2018.
Seção
Artigos