RESISTÊNCIA À FRATURA DE DENTES COM PINOS INTRARADICULARES SOB CARGA CÍCLICA: UMA REVISÃO CRÍTICA

  • THIAGO REGINATTO
  • CEZAR AUGUSTO GARBIN
  • DEBORAH MEIRELLES COGO
  • LILIAN RIGO

Resumo

Os primeiros pinos intra-radiculares a surgirem no mercado eram feitos de aço inoxidável ou de bronze banhado a ouro. Posteriormente surgiram os pinos de titânio, de cerâmica e os pinos de fibra reforçados por resina. Os pinos intra-radiculares são utilizados em procedimentos restauradores, principalmente em situações clínicas com comprometimento significativo da estrutura coronária remanescente. Contudo, é comum a ocorrência de falhas em dentes restaurados com pinos intra-radiculares, principalmente associadas à fratura radicular. Portanto, o objetivo desta revisão crítica da literatura foi avaliar os tipos de pinos intra-radiculares empregados e comparar os resultados de resistência à fratura quando submetidos a cargas cíclicas. Para tanto, foram selecionados 14 estudos experimentais in vitro a partir de bases de dados eletrônicas (BBO, Lilacs, Pubmed, Cochrane, Scielo) desenvolvidos entre 2001 e 2008. Os resultados dos estudos demonstraram, na sua grande maioria, que não houve fraturas dentárias durante a aplicação de carga cíclica. Concluiu-se que independentemente do tipo de pino intra-radicular, as fraturas ocorrem quando os dentes são submetidos a cargas estáticas, e não durante a aplicação de cargas cíclicas. Quando a dentição está protegida de parafunções, os sistemas de pinos intra-radiculares atualmente utilizados fornecem bons resultados. 
Publicado
2010-01-11
Como Citar
REGINATTO, THIAGO et al. RESISTÊNCIA À FRATURA DE DENTES COM PINOS INTRARADICULARES SOB CARGA CÍCLICA: UMA REVISÃO CRÍTICA. Uningá Review Journal, [S.l.], v. 1, n. 1, jan. 2010. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/474>. Acesso em: 26 jan. 2022.