CARDIOMIOPATIA HIPERTRÓFICA TRATADA POR TÉCNICA INTERVENCIONISTA – RELATO DE CASO

  • BRUNA CAROLLINE PESSOA ANDRADE INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR
  • MARCUS VINICIUS DE PAULA SILVA
  • FELIPE PORTO AGUIAR
  • JULIANA GUIMARÃES SOUZA YOST
  • DELFINO DA COSTA MACHADO FILHO

Resumo

Cardiomiopatia hipertrófica é uma doença genética autossômica dominante caracterizada por hipertrofia ventricular na ausência de outras doenças que possam levar a essa alteração. A maioria dos pacientes são assintomáticos e tem seu diagnóstico suspeitado pela detecção de sopros cardíacos, alterações em eletrocardiograma ou investigações em famílias acometidas. Relato de caso: paciente do sexo feminino, 43 anos, procedente de Ibirité – MG, foi admitida na Santa Casa de BH com quadro de dor precordial provavelmente anginosa associada a dispneia aos mínimos esforços refratária ao tratamento clínico otimizado. Já sabidamente portadora de cardiomiopatia hipertrófica. O interessante deste caso consiste no fato de ilustrar que o método percutâneo de alcoolização septal é efetivo para abolir a obstrução sistólica na cardiomiopatia hipertrófica.
Publicado
2017-10-19
Como Citar
ANDRADE, BRUNA CAROLLINE PESSOA et al. CARDIOMIOPATIA HIPERTRÓFICA TRATADA POR TÉCNICA INTERVENCIONISTA – RELATO DE CASO. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 32, n. 1, p. 12 - 19, out. 2017. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/44>. Acesso em: 09 dez. 2019.