LIPOSSOMAS DE LONGA-CIRCULAÇÃO COMO ESTRATÉGIA PROMISSORA PARA O TRANSPORTE E BIODISPONIBILIZAÇÃO DE FÁRMACOS NO TRATAMENTO DO CÂNCER

  • Camila Fabiano de Freitas Universidade Estadual de Marin´ga
  • Vagner Roberto Batistela Universidade Estadual de Marin´ga
  • Wilker Caetano Universidade Estadual de Marin´ga
  • Noboru Hioka Universidade Estadual de Marin´ga

Resumo

Nos últimos anos a nanotecnologia revelou-se uma forte aliada no desenvolvimento da Química Medicinal. Nessa vertente, destacam-se os lipossomas que além de serem modelos de membrana celular também são excelentes sistemas biocompatíveis de formulação, carreamento e liberação de fármacos. Entretanto, os lipossomas apresentam limitações relacionadas à sua baixa estabilidade em solução e rápida eliminação da circulação sanguínea. Esses fatores acabam impedindo o acúmulo dessas estruturas em tecidos tumorais, inclusive pelo efeito de permeabilidade e retenção (efeito EPR). Diante deste quadro, diversas estratégias vêm sendo desenvolvidas com o objetivo de aumentar a estabilidade e principalmente o tempo de circulação sanguínea dos lipossomas. Pesquisas recentes têm mostrado a obtenção de lipossomas modicados superficialmente com polietilenoglicol (PEG), com copolímeros tribloco do tipo ABA ou ainda com ligantes sítios específicos. Nesse sentido, o presente artigo traz uma revisão sobre as principais contribuições científicas no desenvolvimento, otimização e aprimoramento de lipossomas como sistemas de longa circulação visando novas estratégias de formulação de medicamentos para o tratamento do câncer.
Publicado
2020-07-24
Como Citar
DE FREITAS, Camila Fabiano et al. LIPOSSOMAS DE LONGA-CIRCULAÇÃO COMO ESTRATÉGIA PROMISSORA PARA O TRANSPORTE E BIODISPONIBILIZAÇÃO DE FÁRMACOS NO TRATAMENTO DO CÂNCER. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 35, p. eRUR3400, jul. 2020. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/3400>. Acesso em: 07 ago. 2020.
Seção
2º Seção: Ciências Exatas, da Terra e Engenharias