OSTEOMIELITE POR STENOTROPHOMONAS MALTOPHILIA EM UM CÃO: RELATO DE CASO

  • SUYANE ALECIO DOS SANTOS
  • PATRICK WILLIAN FISCHER MARQUES
  • LAYSLA CRISTINA MARELLI DA SILVA
  • POLIANA DE ARAUJO LOPES
  • GABRIELA MARIA BENEDETTI VASQUES

Resumo

A osteomielite é definida como uma inflamação que acomete os ossos, podendo ser de origem hematógena, secundária a lesões de continuidade de foco infeccioso e associada à insuficiência vascular. O diagnóstico pode ser sugerido por radiografia, uma vez que o osso acometido apresenta característica de lesão óssea agressiva. O diagnóstico definitivo se dá por citologia e isolamento do agente causador da inflamação. A osteomielite bacteriana ocorre, geralmente, após lesões abertas e manipulação cirúrgica. Stenotrophomonas maltophilia é um bacilo gram-negativo, relacionado principalmente a infecções associadas à pacientes imunodeprimidos. Em humanos é relatada com predileção para infecção na corrente sanguínea, trato urinário e tecidos moles. A S. maltophilia possui padrão de resistência intrínseca à maioria das classes de antibióticos, como os β-lactâmicos, quinolonas e aminoglicosídeos. O relato tem como objetivo descrever o caso de um cão com osteomielite bacteriana por S. maltophilia. Foi atendido na Clínica Veterinária Vets e Pets um canino macho, de 5 anos, da raça akita, com queixa principal de claudicação do membro torácico esquerdo há 60 dias. No exame físico específico observou-se aumento de volume do cotovelo, negando lesões de pele e crepitação à palpação. Foi prescrito como tratamento conservador meloxicam 0,5mg/kg, a cada 24 horas, durante 4 dias. A claudicação persistiu após o tratamento e, então, o animal foi encaminhado ao exame radiográfico da articulação do cotovelo. No exame observou-se intensa reação periosteal irregular e áreas de esclerose. Obteve-se diagnóstico sugestivo de osteomielite. Foi realizado exame de citologia aspirativa por agulha fina, com material encaminhado ao exame citológico e de cultura e antibiograma. A cultura indicou a presença da bactéria Stenotrophomonas maltophilia, confirmando a osteomielite, com antibiograma sensível apenas a Levofloxacina e Minociclina. Prescreveu-se Levofloxacina 30mg/kg e cloridrato de ranitidina 2mg/kg, ambos a cada 12 horas, durante 30 dias. Na avaliação após 30 dias do tratamento o animal apresentou melhora significativa da claudicação e redução do edema de tecidos moles. Com o relato conclui-se que há elevada importância na realização da cultura e antibiograma de lesões agressivas, uma vez que, no caso em questão a bactéria apresentava resistência a antibióticos comumente utilizados em osteomielite.
Publicado
2019-09-24
Como Citar
SANTOS, SUYANE ALECIO DOS et al. OSTEOMIELITE POR STENOTROPHOMONAS MALTOPHILIA EM UM CÃO: RELATO DE CASO. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 34, n. S1, p. 39, set. 2019. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/3102>. Acesso em: 20 out. 2019.