ABLAÇÃO TOTAL DE CONDUTO AUDITIVO DIREITO EM FELINO COM OTITE EXTERNA CRÔNICA: RELATO DE CASO

  • CARLA NAZARÉ MAGALHÃES
  • MAIARA BERNARDINA DE CARVALHO
  • DAVID HENRIQUE DA SILVA DO NASCIMENTO
  • GIANLUCA MACHADO PINHEIRO GIRALDELI
  • DANIELLE APARECIDA LAVELLI
  • LEONARDO MARTINS LEAL

Resumo

A otite pode ser definida como externa, média e interna. A otite externa ocorre quando há inflamação do canal auditivo, incluindo estruturas anatômicas do pavilhão auricular e membrana timpânica. Os principais sinais clínicos verificados são prurido, exsudato, edema, estenose do conduto auditivo e calcificação. Objetivou-se com esse relato, descrever o caso de um felino, macho, 10 anos, com otite externa crônica com evolução de 3 anos, que foi submetido a técnica cirúrgica de ablação total de conduto auditivo e obteve sucesso. No exame otológico, foi observado grande quantidade de secreção purulenta sanguinolenta e edemaciação em ouvido direito. Na radiografia foi possível observar estenose e calcificação do canal auditivo direito do animal. Diante dos resultados e das diversas tentativas de tratamentos médicos sem sucesso, foi realizado a ablação total do conduto auditivo direito. Iniciou-se a cirurgia com uma incisão em forma de “T” na pele sobre a porção vertical e horizontal do canal auditivo continuando-se dorsalmente, envolvendo a entrada do conduto auditivo na base da pina. Todavia, a pina foi preservada. Com a tesoura romba foi feito o afastamento do tecido subcutâneo para expor a parede lateral do canal auditivo. Com tesoura, realizou-se a incisão do canal horizontal junto ao osso temporal e membrana timpânica que estava rompida. Curetou-se a região ventral da bula timpânica direita. Foi imprescindível a divulsão cautelosa dos canais vertical e horizontal para que não houvesse lesão do nervo facial. Um dreno passivo de Penrose foi colocado, o tecido subcutâneo e a pele foram suturados como rotina. O dreno foi utilizado para diminuir a formação de seroma e minimizar a probabilidade de proliferação bacteriana sob a sutura. O dreno foi retirado com cinco dias de pós-operatório. Com dez dias de pós-operatório, a ferida estava cicatrizada e os pontos foram retirados. Trinta dias após a cirurgia, o felino apresentava boa cicatrização da ferida, sem presença de secreções e sem sinais de lesão em nervo facial. Conclui-se que a ablação total de canal auditivo foi adequada para o tratamento da otite externa crônica recidivante neste paciente felino.
Publicado
2019-09-24
Como Citar
MAGALHÃES, CARLA NAZARÉ et al. ABLAÇÃO TOTAL DE CONDUTO AUDITIVO DIREITO EM FELINO COM OTITE EXTERNA CRÔNICA: RELATO DE CASO. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 34, n. S1, p. 21, set. 2019. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/3074>. Acesso em: 20 out. 2019.