PRODUÇÃO DE BIODIESEL COM METIL ACETATO PRESSURIZADO SEM GERAÇÃO DE GLICEROL

  • NAJLA POSTAUE Universidade Estadual de Maringá
  • CAROLINE PORTILHO TRENTINI
  • CAMILA DA SILVA

Resumo

Nesta revisão, a produção de biodiesel utilizando a rota de transesterificação e de interesterificação em meio pressurizado foram considerados. Embora a rota de transesterificação seja comumente aplicada para a produção de biodiesel, este processo está associado a alguns inconvenientes, sendo estes desafios descritos neste artigo. Como alternativa, a proposta de produção de biodiesel através da interesterificação em meio pressurizado foi abordada, com enfoque na utilização do metil acetato e a produção promissora da triacetina em vez do glicerol. O processo abordado apresenta as seguintes constatações positivas, não necessitar de catalisador, reduzindo assim a complexidade e os custos associados com a produção de biodiesel, oferecendo um processo mais simples, que é tolerante a vários tipos de óleos vegetais, alta taxa de reação, associada a maior homogeneidade da mistura na reação e a obtenção de um coproduto de maior valor agregado se comparado ao glicerol, quando se trata da interesterificação empregando o metil acetato como acil aceptor.
Publicado
2019-09-24
Como Citar
POSTAUE, NAJLA; TRENTINI, CAROLINE PORTILHO; SILVA, CAMILA DA. PRODUÇÃO DE BIODIESEL COM METIL ACETATO PRESSURIZADO SEM GERAÇÃO DE GLICEROL. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 34, n. 3, p. 14-28, set. 2019. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/2861>. Acesso em: 01 abr. 2020.
Seção
1º Seção: Meio Ambiente e Agrárias