DESEMPENHO DE BEZERRAS DAS RAÇAS PANTANEIRA E GIROLANDO, EM PASTAGENS DE UROCHLOA DECUMBENS NA ÉPOCA SECA, NO ECÓTONO CERRADO-PANTANAL

  • PEDRO GUSTAVO LOESIA LIMA Universidade Estadual de Maringá
  • KHEYCIANE VIANA DA SILVA
  • NÍKOLAS CÁCERES DE OLIVEIRA BROCHADO
  • MARCUS VINICIUS MORAIS DE OLIVEIRA

Resumo

Objetivou-se com este trabalho verificar o desempenho de animais com diferentes exigências nutricionais, durante o período de estiagem. O período de avaliação foi de 126 dias (14 dias de adaptação e três sub-períodos de 28 dias) em pastagem de capim-braquiária (Urochloa decumbens), com bezerras desmamadas, com idade de 6 a 7 meses, das raças Pantaneira e Girolando (¾ Holandês x ¼ Gir). As bezerras foram divididas em dois grupos, as que recebiam ração concentrada ao nível de 1% do peso corpóreo e as que só ficavam na pastagem sem suplementação com concentrado. Em cada período de 28 dias foram coletadas as medidas corporais, o peso dos animais e as respectivas avaliações na pastagem. O consumo de pasto pelos animais foi influenciado pelas dietas, onde os animais que receberam ração consumiram menos capim. A suplementação concentrada proporcionou tanto na raça Pantaneira como na Girolando um aumento do consumo de matéria seca da dieta total. O ganho de peso diário e o ganho de perímetro torácico para as bezerras que receberam ração concentrada foi semelhante para ambas as raças. As bezerras Pantaneiras apresentaram menores dimensões corporais que as Girolando, sendo a menor conversão alimentar observada nos animais Pantaneiros não suplementados.
Publicado
2019-03-20
Como Citar
LIMA, PEDRO GUSTAVO LOESIA et al. DESEMPENHO DE BEZERRAS DAS RAÇAS PANTANEIRA E GIROLANDO, EM PASTAGENS DE UROCHLOA DECUMBENS NA ÉPOCA SECA, NO ECÓTONO CERRADO-PANTANAL. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 34, n. 1, p. 11-25, mar. 2019. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/2797>. Acesso em: 17 nov. 2019.
Seção
1º Seção: Meio Ambiente e Agrárias