ANÁLISE PARASITOLÓGICA PÓS COLHEITA DE Lactuca sativa EM DIFERENTES FERTILIZANTES ORGÂNICOS

  • HIGOR HISASHI NAKASHIMA uninga
  • CAROLINE MENDES FAGLIONI
  • RAUL GOMES AGUERA
  • RENAN UHDRE SANTOS
  • ARNEY EDUARDO DO AMARAL ECKER
  • ALESSANDRA BARROCHELLI DA SILVA ECKER

Resumo

A alface é uma hortaliça muito consumida no Brasil em sua forma in natura, tornando-se um veículo de transmissão parasitária. Este trabalho teve como objetivo avaliar a contaminação parasitária em três diferentes fertilizantes orgânicos sendo torta de filtro (TF), manipueira (MA) e resíduos agroindústrias (RA) em amostras de Lactuca sativa cv. Valentina utilizando as seguintes dosagens: TF/T1: Sem adubação, TF/ T2: 3,6 Kg/m2 e TF/T3: 7,2 Kg/m2. MA/T1: Sem fertilizante, MA/T2: 4,32L/m2 e MA/T3: 8,64L/m2 e RA/T1: Sem adubação, RA/T2: 3,6 Kg/m2 e RA/T3: 7,2 Kg/m2. As amostras foram submetidas aos métodos de Hoffman e Faust a partir do lavado das folhas e caules com uma solução de detergente neutro a 0,5%. O resultado das análises demonstrou que 100% das amostras estavam contaminadas com larvas de ancilostomídeo independentemente do fertilizante e concentração utilizada. Foram encontrados somente larvas de ancilostomídeo (LAC) em TF/T1(83,33%),TF/T2(66,66%) ,TF/T3(50%), MA/T1 (66,66%), MA/T2(83,33%), MA/T3(33,33%), RA/T1 (80%), RA/T2(60%) e RA/T3(40,00%), LAC associados a ovos de ancilostomídeo TF/T1(0,00%), TF/T2(16,66%), TF/T3(0%), MA/T1 (16,66%), MA/T2(0%), MA/T3(0%), RA/T1 (0%), RA/T2(0%) e RA/T3(0%) e LAC associados a ovos de Taenia sp.: TF/T1(16,66%) TF/T2(16,66%), TF/T3(50%), MA/T1 (16,66), MA/T2(16,66%), MA/T3(66,66%), RA/T1 (20%), RA/T2(40%) e RA/T3(60%). Conclui-se a partir dos resultados, é necessária a higienização e controle dos meios de contaminação de hortaliças cultivadas com destinação a venda e consumida in natura para prevenir a infecção parasitária dos consumidores.
Publicado
2019-09-24
Como Citar
NAKASHIMA, HIGOR HISASHI et al. ANÁLISE PARASITOLÓGICA PÓS COLHEITA DE Lactuca sativa EM DIFERENTES FERTILIZANTES ORGÂNICOS. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 34, n. 3, p. 1-13, set. 2019. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/2766>. Acesso em: 26 maio 2020.
Seção
1º Seção: Meio Ambiente e Agrárias