DEFICIÊNCIA DE VITAMINA D E ESQUIZOFRENIA

  • ANA CAROLINA DE FIGUEIREDO IBRAIM
  • ISABELLA MARA COELHO PEREIRA
  • THAMYRIS CRISTINA FERREIRA PINTO
  • ANDRES MARLO RAIMUNDO DE PAIVA

Resumo

A hipótese da esquizofrenia ser um transtorno relacionadoao neurodesenvolvimento baseia-se na possibilidade dadoença envolver processos patológicos que se iniciam antesdo cérebro atingir a maturidade anatômica. A vitamina Datua no sistema nervoso central, tanto na fase de desenvolvimentoquanto na fase adulta. As enzimas necessárias parasua síntese estão presentes no cérebro, assim como o receptorda mesma. Isto indica que a mesma tem um efeito importantesobre o funcionamento do sistema nervoso central,sendo que sua deficiência em diferentes estágios da vidaestá associada com eventos adversos, tais como desenvolvimentode esquizofrenia, autismo e doença de Parkinson,além de declínio cognitivo. O presente estudo tem comoobjetivo realizar uma revisão de literatura sobre a associaçãoentre os baixos níveis séricos de vitamina D e o desenvolvimentoda esquizofrenia. Foi realizada uma busca noPortal de Pesquisa BVS, sendo selecionados 12 artigos porse adequarem às variáveis de interesse. As principais característicasapresentadas foram: níveis reduzidos de vitaminaD em pacientes que apresentam a doença. Após tratamentocom reposição da vitamina, estes apresentarammelhora no quadro. Conclui-se que, apesar de não apresentarum mecanismo definido, estudos sugerem a relaçãoentre os dois fatores.
Publicado
2016-07-11
Como Citar
IBRAIM, ANA CAROLINA DE FIGUEIREDO et al. DEFICIÊNCIA DE VITAMINA D E ESQUIZOFRENIA. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 27, n. 1, jul. 2016. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1814>. Acesso em: 30 nov. 2021.