MÉDICOS TAMBÉM ERRAM: UMA ABORDAGEM SOBRE OS ERROS MAIS COMUNS NA PRÁTICA MÉDICA E SUAS CAUSAS

  • STEFÂNIA TIRADENTES RIBEIRO
  • ALCÉA CARVALHO FÚRFORO
  • CARINA RABELO DIAS TEIXEIRA
  • BRUNA CHAGAS RODRIGUES BRUNO
  • SÔNIA MARIA NUNES VIANA

Resumo

O erro médico é consequência de uma série de fatores e évisto como uma falha individual por desatenção e esquecimento.Seu conceito é usado de forma equivocada, uma vezque não está relacionado apenas ao dano provocado peloprofissional médico, mas sim por qualquer profissional dasaúde. Trazer esta discussão para o período de formação domédico torna-se um grande desafio, mas estratégico paragarantir uma formação de consciência prevencionista e,consequentemente, gerar a possibilidade de construir mecanismosde defesa para evitá-lo ou diminuir seu impacto.Neste estudo, acadêmicas de medicina, através de uma revisãobibliográfica na base de dados Scielo, Revista Saúde eDesenvolvimento e Revista Saúde, Ética & Justiça, buscamabordar os erros mais comuns cometidos por profissionaisgerais e médicos, bem como suas principais causas. A partirdisto, permite-se uma reflexão sobre a condição humana deerrar, as limitações do ser humano e a prestação de contasdo médico para si mesmo e para a sociedade. Assim, evidenciou-se que erros são acompanhantes inevitáveis dacondição humana e ao serem admitidos podem ser encaradoscomo uma oportunidade de rever o processo e aprimorara assistência ao paciente.
Publicado
2016-07-11
Como Citar
RIBEIRO, STEFÂNIA TIRADENTES et al. MÉDICOS TAMBÉM ERRAM: UMA ABORDAGEM SOBRE OS ERROS MAIS COMUNS NA PRÁTICA MÉDICA E SUAS CAUSAS. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 27, n. 1, jul. 2016. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1813>. Acesso em: 30 nov. 2021.