ADESÃO MEDICAMENTOSA AO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO E DIABETES - REVISÃO DE LITERATURA -

  • ANALINA FURTADO VALADÃO
  • LUCIANA DINIZ SANTIAGO
  • RAFAEL PEREIRA TIGRE DE OLIVEIRA
  • PATRÍCIA 4 GONÇALVES DA MOTTA
  • RILKE NOVATO PÚBLIO

Resumo

Objetivo: identificar e evidenciar os principais fatores que
influenciam a adesão medicamentosa na Hipertensão Arterial
Sistêmica (HAS) e Diabetes Mellitus (DM). Fonte dos
dados: revisão de literatura utilizando artigos científicos
sobre adesão ao tratamento medicamentoso da HAS e DM.
Foi realizada busca eletrônica de literatura por meio das
bases de dados da Scielo, LILACS, livros e publicações de
órgãos nacionais. O período priorizado para a seleção dos
artigos foi de 2000 a 2013. Para a busca dos artigos foram
utilizadas as expressões: adesão ao tratamento e Diabetes
Mellitus, adesão ao tratamento e Hipertensão Arterial Sistêmica.
Após leitura detalhada dos artigos foram selecionadas
40 referências. Síntese dos dados: os resultados dos
artigos revisados não permitem classificar, com clareza, os
pacientes como aderentes ou não ao tratamento medicamentoso
e reforçam os dados de que a adesão é um fenômeno
multifatorial, onde há envolvimento de fatores relacionados
ao sistema de saúde; socioeconômicos; à doença; à
terapêutica e àqueles próprios do paciente. Conclusão: a
diversidade de métodos utilizados para avaliar a adesão, o
baixo número de participantes em cada estudo e as numerosas
variáveis entre os pacientes dificultam a detecção e
quantificação confiável da adesão medicamentosa.

Publicado
2018-01-12
Como Citar
VALADÃO, ANALINA FURTADO et al. ADESÃO MEDICAMENTOSA AO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO E DIABETES - REVISÃO DE LITERATURA -. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 19, n. 1, jan. 2018. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1533>. Acesso em: 26 abr. 2018.