ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES ESCOLARES DE ZONA RURAL E URBANA

  • RODRIGO ROCHA RIBEIRO VITOR
  • FERNANDA LIMA FERNANDES
  • FLAVIANO SAAD VALADARES SANTOS
  • LAÍS SAAD VALADARES SANTOS
  • LARA SAAD VALADARES SANTOS
  • PATRÍCIA GONÇALVES DA MOTTA
  • RYANN COSTA DUARTE
  • SAMILLA CRISTINE LIMA OLIVEIRA
  • SILVIA BASTOS HERINGER-WALTHER

Resumo

Os dados antropométricos são utilizados para acompanhamento
das condições de saúde e nutrição de crianças e
adolescentes, podendo-se observar quadros como desnutrição,
sobrepeso e obesidade. Objetivo: comparar o estado
nutricional de escolares de zona urbana e rural, a partir
dos índices antropométricos. Metodologia: Estudo transversal
em que foram avaliados 648 escolares residentes em
zona urbana e 535 de zona rural. Os dados utilizados foram:
sexo, idade, data de nascimento, estatura e peso. Os índices
antropométricos utilizados foram os escores-Z de peso/
idade, estatura/idade e o Índice de Massa Corporal
(IMC) com adequação para idade e sexo. Resultados: prevalência
de 0,70% de magreza em crianças de zona urbana
em comparação as crianças de zona rural (4,8%). Com
relação aos adolescentes, temos prevalência semelhante
para a zona rural (3,97%) quanto para a zona urbana
(3,7%). A obesidade foi mais prevalente na zona urbana, no
grupo de crianças (12,18%) e adolescentes (9%), quando
comparados aos valores da zona rural; 9,6% para crianças
e 7,03% para adolescentes. Conclusão: As doenças nutricionais
que atingem a infância são problemas de saúde pública,
sendo de grande importância que os profissionais da
saúde desenvolvam estratégias que estimulem hábitos alimentares
mais saudáveis e a pratica de exercícios físicos.

Publicado
2018-01-12
Como Citar
VITOR, RODRIGO ROCHA RIBEIRO et al. ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES ESCOLARES DE ZONA RURAL E URBANA. REVISTA UNINGÁ REVIEW, [S.l.], v. 19, n. 1, jan. 2018. ISSN 2178-2571. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1527>. Acesso em: 20 out. 2018.