EVOLUÇÃO HIPERTENSIVA: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

  • Adilson Lopes Cardoso Uningá
  • Fernanda Augusta Penacci Torralbo

Resumo

RESUMO


O artigo teve a intensão em confirmar que a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é um problema de saúde pública mundial, sendo esse aparecimento cada vez mais precoce e assintomático pode ser fator desencadeante para outras doenças cardiovasculares além de doença renal crônica. Seu diagnóstico e tratamento muitas vezes são negligenciados, diminuindo assim a adesão dos pacientes ao que sugere os protocolos e recomendações existentes. Assim, o reconhecimento, tratamento e controle da hipertensão foram superiores ao observado em grande parte dos estudos nacionais, considerando-se que a maioria da população reconhece sua condição de sedentarismo, assim, o controle adequado da hipertensão deve ser uma prioridade dos programas e serviços de saúde. O objetivo deste trabalho foi verificar na literatura a evolução hipertensiva da população, Diante das referências nacionais e estaduais dos índices da hipertensão arterial sistêmica foi realizado o levantamento bibliográfico descrevendo a evolução hipertensiva da população, através de bancos de dados Lilacs, Bireme e Scielo, entre os anos de 2001 a 2014.

Publicado
2017-10-19
Como Citar
CARDOSO, Adilson Lopes; TORRALBO, Fernanda Augusta Penacci. EVOLUÇÃO HIPERTENSIVA: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 54, n. 1, out. 2017. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/8>. Acesso em: 26 abr. 2018.
Seção
Artigos