SOFRIMENTO PSÍQUICO DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE NA ÁREA DE ONCOLOGIA

  • Amanda Favero Uningá

Resumo

Este artigo é derivado de um trabalho de conclusão de curso que teve como objetivo refletir sobre o sofrimento psíquico dos profissionais que trabalham no setor de oncologia. Trata-se de um estudo de cunho teórico dividido em dois momentos distintos, mas complementares. O primeiro momento de alguns apontamentos teóricos sobre a psicodinâmica do trabalho, o segundo de coleta de frações de estudos empíricos realizados com profissionais de saúde que trabalham na oncologia. Para essa coleta de dados, foram utilizados artigos, dissertação e tese. O recorte realizado neste estudo privilegiou os seguintes assuntos: trabalho prescrito e real, reconhecimento no trabalho e estratégias defensivas. Os dados evidenciaram que há discrepâncias entre o trabalho prescrito e o real que os profissionais de saúde do setor de oncologia vivenciam no cotidiano laboral, situações como: escassez de pessoas no quadro funcional, falta de valorização no trabalho, principalmente, por parte dos gestores, morte e luto no ambiente hospitalar, entre outras.


Os resultados poderão abrir outros espaços de discussões sobre a vivência subjetiva do trabalhador no setor de oncologia, podendo contribuir para um revisitar da organização do trabalho na tentativa de minimizar o sofrimento psíquico no e pelo trabalho, de modo a gerar benefícios tanto para o profissional quanto para a organização.

Publicado
2018-03-06
Como Citar
FAVERO, Amanda. SOFRIMENTO PSÍQUICO DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE NA ÁREA DE ONCOLOGIA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. 1, p. 134-145, mar. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/47>. Acesso em: 20 nov. 2018.
Seção
Artigos