LOCAIS DE PROVÁVEL INFECÇÃO E MEIOS DE TRANSMISSÃO DA DOENÇA DE CHAGAS AGUDA EM CRIANÇAS E PRÉ-ADOLESCENTES EM ZONAS DE RISCO NO BRASIL NO PERÍODO DE 2010 A 2018

  • Bárbara Ferraz Barbosa Universidad de Aquino Bolivia
  • Lara Vargas Longui Universidade Vila Velha
  • Magna Cristina Rocha Barros Universidad de Aquino Bolívia
  • Cosme Andrade de Almeida Universidade do Estado da Bahia

Resumo

A doença de Chagas, infecção ocasionada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, está amplamente ligada a fatores ambientais com alta incidência em zonas com condições socioeconômicas e sanitárias precárias, sendo considerada uma doença tropical negligenciada que se tornou um grande problema de saúde pública e social. O estudo teve como objetivo verificar a prevalência da enfermidade em relação aos meios de transmissão e locais de provável infecção para a doença de Chagas Aguda nas zonas de risco do Brasil. Foi realizado um estudo epidemiológico, transversal, descritivo com busca em base de dados secundários. A coleta de dados foi realizada por meio do Departamento de Informação em Saúde (DATASUS), a partir do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINANNET) sobre a doença de Chagas aguda no período de 2010 a 2018. Foi selecionado todo o Brasil, com filtros para o ano, faixa etária, meios de transmissão, local de provável infecção e zona de risco. Observou-se um total de 489 casos confirmados no Brasil no período de 2010 a 2018, tendo maior prevalência no ano de 2016 com 82 casos, seguido por 2017 com 81 casos confirmados. Quando analisadas as formas de transmissão, temse com maior frequência a transmissão oral com um total de 349 casos, sendo os anos de 2016 e 2018 os de maior incidência no país (65 notificações por ano), seguido da transmissão vetorial com 49 casos, transmissao vertical apresentando 10 casos, e acidental ou outros com 2 casos cada. A forma de transmissão por transfusão sanguinea não apresenta registros na faixa etária estudada. Avaliou-se o local de provável infecção, tendo como zona domiciliar a maior taxa de contagio com 296 notificações. Como zona de risco para transmissão da enfermidade, a Amazônia legal mostrou um total de 200 casos no período e na faixa etária estudada. A zona semiárida e de fronteira foram verificadas, porém não apresentaram resultados para o período e faixa etária analisada. Diante do estudo, os principais fatores que influenciam na transmissão da doença de Chagas em crianças e pré-adolescentes de 0 a 14 anos em todo o Brasil é a forma de transmissão oral, tendo como zona de risco para transmissão da enfermidade, locais de difícil acesso como a Amazônia legal; esses fatores são de fundamental importância na estratificação de risco de transmissão da enfermidade, contribuindo para o aumento de casos em determinadas regiões do país.
Publicado
2021-01-22
Como Citar
BARBOSA, Bárbara Ferraz et al. LOCAIS DE PROVÁVEL INFECÇÃO E MEIOS DE TRANSMISSÃO DA DOENÇA DE CHAGAS AGUDA EM CRIANÇAS E PRÉ-ADOLESCENTES EM ZONAS DE RISCO NO BRASIL NO PERÍODO DE 2010 A 2018. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. S1, p. 053-054, jan. 2021. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3888>. Acesso em: 06 mar. 2021.
Seção
Anais do 1º Congresso Interligas de Medicina UNINGÁ