BRONQUITE NO PARANÁ-BRASIL ANALISE SOBRE INCIDENCIA DE INTERNAÇÃO

  • Mariane Souza Marques UNINGÁ - Centro Universitário Ingá
  • Emanoelle Aparecida Palangani UNINGÁ - Centro Universitário Ingá
  • Ana Laura Faria Vieira UNINGÁ - Centro Universitário Ingá
  • Paulo Sérgio Belini Universidade de Vassouras

Resumo

A bronquite é caracterizada por sintomas respiratórios persistentes e limitação ao fluxo de ar nos pulmões causados por significativa exposição a partículas ou gases nocivos, principalmente a fumaça do cigarro. O presente estudo avaliou a incidência de internações de bronquite entre as faixas etárias 10 a 14 anos e 15 a 19 anos nos anos de 2014 a 2019, assim como, a predominância entre sexo e raça no estado do Paraná. Houve coleta e análise de dados do DATASUS, recorrendo ao intervalo entre 2014 a 2019. Como critério de inclusão houve analise dos conteúdos de internações, sexo e raça comparando entre as faixas etárias de 10 a 14 anos e 15 a 19 anos. Em consideração ao número de internações referentes a bronquite entre 10 a 14 anos em relação ao Paraná no espaço temporal de 2014 (89) a 2019 (40) houve redução de 55,05% dos casos, já analisando a faixa etária de 15-19 anos em 2014 (102) a 2019 (50) houve redução de 50,98%. A análise dos sexos na faixa etária de 10 a 14 anos, o sexo masculino em 2014 (43) a 2019 (21) diminuiu em 51,16%; o sexo feminino, na mesma faixa etária, em 2014 (46) a 2019 (19) houve redução em 58,69%. Analisando a faixa etária de 15 a 19 anos para o sexo masculino no espaço temporal de 2014 (44) a 2019 (24) temos redução de 45,45%; analisando o sexo feminino, na mesma faixa etária, e no espaço temporal de 2014 (58) a 2019 (26), temos a redução de 55,17%. Analisando as raças na faixa etária de 10 a 14 anos; a raça branca, no espaço temporal de 2014 (63) a 2019 (21), apresentou redução em 66,66%; a raça preta no espaço temporal de 2014 apresentou 2 casos, enquanto 2019 não houve casos; a raça parda, no espaço temporal de 2014 (6) a 2019 (20), houve aumento em 233%; a raça amarela, de 2014 a 2019 não houve casos; enquanto a raça indígena os dados são inexistentes. Analisando a faixa etária de 15 a 19 anos; a raça branca em 2014 (69) a 2019 (30), apresentou redução em 56,52%; a raça preta no espaço temporal de 2014 a 2019 não apresentou casos; a raça parda no espaço temporal de 2014 (9) a 2019 (3), apresentou redução em 66,66%; a raça amarela permaneceu com 1 caso em 2014 a 2019; enquanto a raça indígena os dados são inexistentes. Com base na análise dos dados do DATASUS referente ao conteúdo de internações, pode se concluir que no período de 2014 a 2019 houve redução em mais de 50% dos casos tanto na faixa-etária de 10 a 14 anos, quanto de 15 a 19 anos, sendo a redução de 55,05% e 50,98%, respectivamente. Além disso, em ambas as faixas etárias o sexo feminino foi o que apresentou maior redução dos casos. Por fim, concluiu-se também que entre as raças, na faixa etária de 10 a 14 anos, a parda apresentou um aumento de casos, totalizando 20 casos, enquanto que na faixa etária de 15 a 19 anos, a raça parda foi a que apresentou maior redução (66,66%).
Publicado
2021-01-22
Como Citar
MARQUES, Mariane Souza et al. BRONQUITE NO PARANÁ-BRASIL ANALISE SOBRE INCIDENCIA DE INTERNAÇÃO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. S1, p. 019-020, jan. 2021. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3866>. Acesso em: 06 mar. 2021.
Seção
Anais do 1º Congresso Interligas de Medicina UNINGÁ