A CONDUTA DO CIRURGIÃO-DENTISTA FRENTE AOS MAUS-TRATOS INFANTIS: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Resumo

A violência contra crianças e adolescentes é um problema grave na sociedade, pois envolve fatores socioeconômicos, culturais e étnicos. Além de serem mais suscetíveis e dependentes de seus responsáveis, são vítimas constantes de ações abusivas. Com base nesses fatos, este estudo tem como objetivo apontar as principais estratégias do cirurgião-dentista na identificação de maus-tratos juvenis. Além de fornecer uma breve visão geral do tema no Brasil, a seguinte questão foi definida como uma pergunta norteadora: quais são as principais estratégias do dentista na identificação de casos de maus-tratos infantis? O objetivo específico foi determinar as principais dificuldades dos cirurgiões-dentistas em relatar casos de abuso às autoridades. Este artigo é uma revisão integrativa da literatura, com método descritivo e abordagem qualitativa. Após a seleção de 10 artigos e a análise cuidadosa, foram verificadas as principais estratégias utilizadas pelos dentistas para identificar os casos de maus-tratos infantis. A notificação representa o principal meio de enfrentamento dos casos de violência contra crianças e jovens, pois decorre de ações na rede de atenção e proteção, com foco na promoção, prevenção de recorrências e estabelecimento de uma linha de atendimento às pessoas envolvidas nessas situações.
Publicado
2021-07-29
Como Citar
ROSA, Ana Cláudia de Macedo Álvaro et al. A CONDUTA DO CIRURGIÃO-DENTISTA FRENTE AOS MAUS-TRATOS INFANTIS: UMA REVISÃO DE LITERATURA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 58, p. eUJ3585, jul. 2021. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3585>. Acesso em: 28 set. 2021.
Seção
Artigos