ESTUDO COMPARATIVO ENTRE DIFERENTES CORES DE ELÁSTICOS EM CADEIA SINTÉTICOS: IN VITRO

Resumo

Este estudo, in vitro, teve como meta medir a influência das cores sobre a degradação da força de elásticos ortodônticos em cadeia da marca Morelli®, após estirados e submersos em saliva artificial. Os valores foram obtidos após mensuração imediata (tempo zero), 30 minutos, 1 hora e 24 horas de submersão. Foram analisadas vinte amostras, escolhidas aleatoriamente, de cada uma das cores de elásticos em cadeia sintéticos. Cada amostra, composta por 4 elos, foi inicialmente pré-estiradas, com o auxílio de duas sondas exploradoras, até o estresse. A determinação da quantidade de estiramento dos elásticos para aferição corresponde a 50% do valor do pré-estiramento inicial. Após a leitura inicial, cada um dos elásticos foi retirado do dinamômetro com o auxílio de uma pinça clínica e em seguida assentados sobre um gabarito com pinos desenvolvidos para acomodação dos elásticos. Os conjuntos (gabarito + elásticos) foram imersos em saliva artificial a 37 °C (histerese ± 1°). Nos intervalos de tempo 30 minutos, 1 hora e 24 horas. As amostras no tempo zero apresentavam diferenças significativas (p<0,05) entre as cores, com maior variação para a cinza e menor para a cor preta. Todas as cores mostraram maior degradação de força na primeira hora.
Publicado
2020-12-23
Como Citar
CIGOGNINI, Géssica Zamboni et al. ESTUDO COMPARATIVO ENTRE DIFERENTES CORES DE ELÁSTICOS EM CADEIA SINTÉTICOS: IN VITRO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. 4, p. 57-66, dez. 2020. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3539>. Acesso em: 18 abr. 2021.
Seção
Artigos