RECONSTRUÇÃO ÓSSEA EM MAXILA ATRÓFICA COM ENXERTO DE CRISTA ILÍACA: RELATO DE CASO

Resumo

O edentulismo total, apesar de toda evolução da Odontologia, ainda é uma condição comum na atualidade.Os tratamentos para esse tipo de patologia mais utilizados são: prótese muco suportada e implanto suportada. Em ambas as opções, a perda óssea pode inviabilizar o tratamento. São vários os tipos de biomateriais disponíveis para enxertia, podendo ser classificados como: autógenos, homólogos, heterógeno, e aloplástico. O objetivo do trabalho é relatar o caso clínico de um paciente com maxila atrófica severa, realizada a reconstrução óssea com enxerto autógeno removido da crista ilíaca em ambiente hospitalar e sob anestesia geral. Observou-se como principal vantagem a disponibilidade do material para enxertia, biocompatibilidade e rápida incorporação do enxerto.
Publicado
2020-12-23
Como Citar
BRITO, Tâmara Pereira et al. RECONSTRUÇÃO ÓSSEA EM MAXILA ATRÓFICA COM ENXERTO DE CRISTA ILÍACA: RELATO DE CASO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. 4, p. 85-92, dez. 2020. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3398>. Acesso em: 24 jan. 2021.
Seção
Artigos