AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA E DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO MÍNIMA INIBITÓRIA (CMI) DA OLEORRESINA DE COPAÍBA

  • Josiane Elizabeth Almeida e Silva UFOPA
  • Taiara de Andrade Picanço UFOPA
  • Iasmin Laís Damasceno Paranatinga UFOPA
  • José Jeosafá Vieira de Sousa Júnior UFOPA
  • Silvia Katrine da Silva Escher UFOPA
  • Elaine Cristina Pacheco de Oliveira UFOPA

Resumo

A copaíba pertence ao gênero Copaifera que produz um exsudado extraído do tronco da árvore, utilizado na medicina popular para fins terapêuticos. Com o objetivo de avaliar a composição química e a atividade antimicrobiana in vitro da oleorresina de Copaifera reticulata Ducke, coletadas em diferentes períodos sazonais, na Floresta Nacional do Tapajós, frente às bactérias  Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Pseudomona aeruginosa, e à levedura Candida krusei, foi realizado ensaios de atividade antimicrobiana por disco difusão e microdiluição em placas, e avaliada a composição química da oleorresina por Cromatografia Gasosa-Espectroscopia de Massa (CG-EM). A atividade antimicrobiana constatou halos de inibição indicando que houve ação da óleorresina frente às bactérias S. aureus (15,5 e 16,7 mm) e S. epidermidis (17,5 e 17,3 mm), dos períodos chuvoso e seco, respectivamente. A determinação da Concentração Mínima Inibitória (CMI) demonstrou que a oleorresina coletada no período seco apresentou uma CMI de 1,63 mg/ml para ambas as cepas. As amostras apresentaram atividade bactericida e bacteriostática para S. aureus e S. epidermidis, respectivamente. A análise química obteve como componente majoritário β- cariofileno, sendo 39.91% para período chuvoso e 41.67% para período seco. Embora haja diferença nos resultados quando comparados os períodos sazonais, a oleorresina possui uma comprovada ação antimicrobiana e um potencial como matéria-prima para produtos com essa finalidade.
Publicado
2020-06-30
Como Citar
ALMEIDA E SILVA, Josiane Elizabeth et al. AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA E DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO MÍNIMA INIBITÓRIA (CMI) DA OLEORRESINA DE COPAÍBA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. 2, p. 12-22, jun. 2020. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3281>. Acesso em: 07 ago. 2020.
Seção
Artigos