ALTERNATIVA DE FIXAÇÃO NO PROCESSO CITOLÓGICO

Resumo

Os fixadores eleitos para a rotina citológica são o etanol a 96% e o formol a 10%. Na última década, surgiram fixadores alternativos que apresentam variações na sua composição, além de conter concentrações menores de álcool e a não utilização do formol por este último apresentar propriedades carcinogênicas. Entre estes, encontram-se alguns fixadores alcoólicos, como o RCL2 e alguns alternativos como mel, açúcar mascavo e spray fixador de penteado de cabelo, mas ainda existem poucos trabalhos que comprovem a eficiência destes outros fixadores. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia de um fixador alterativo ao formol e apresentar condições de aquisição em locais e situações em que o formol não é encontrado. Foram coletadas amostras da mucosa jugal e do dorso da língua dos participantes da pesquisa, essas amostras foram fixadas e divididas em grupos segundo os seguintes fixadores: RCL2, álcool 96%, formol a 10% e spray fixador de cabelo vendido em todas as farmácias com diversas marcas comerciais. Os parâmetros morfológicos como: integridade e arquitetura celular analisadas com o fixador de cabelo apresentou bons resultados quando comparado aos demais fixadores já utilizados na rotina citológica, sendo possível a sua utilização como produto alternativo nas fixações de citologias esfoliativas. Entretanto sugere-se que novos testes de coloração sejam realizados para maior acurácia das análises.
Publicado
2020-10-06
Como Citar
CARVALHO, Marcio Santos et al. ALTERNATIVA DE FIXAÇÃO NO PROCESSO CITOLÓGICO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. 3, p. 13-20, out. 2020. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3157>. Acesso em: 21 out. 2020.
Seção
Artigos