ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS EM CÉREBROS DE PESSOAS DIAGNOSTICADAS COM DEPRESSÃO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Resumo

Segundo a Organização mundial da saúde (OMS), a depressão é um transtorno comum que tem crescido exponencialmente em todo o mundo, com uma estimativa de mais de 300 milhões de pessoas acometidas por esta condição, o que a torna um problema de saúde pública. Dentre as consequências, destacase o comprometimento das atividades cotidianas e sociais dos indivíduos em todas as faixas etárias, podendo ocasionar desfechos trágicos e risco de vida. O presente estudo tem como objetivo estudar as alterações morfológicas em cérebros de pessoas diagnosticadas com depressão. Para tanto, foi realizada uma revisão integrativa da literatura nas bases de dados Scielo e Medline. Após leitura criteriosa, foram selecionados cinco artigos que responderam aos critérios de inclusão. A análise dos artigos mostrou que cérebros de pessoas diagnosticadas com depressão apresentam alterações visíveis em exames de neuroimagens, como a ressonância magnética. As alterações identificadas foram volumes subcorticais menores, volumes ventriculares maiores, menor volume da substância cinzenta do córtex orbitofrontal, anormalidade no córtex pré-frontal, perda de diferenciação entre substância branca e cinzenta e envolvimento das estruturas límbicas. O estudo evidenciou, portanto, que os exames de neuroimagem podem apresentar-se como um recurso importante para a obtenção de um diagnóstico mais rápido e preciso dessa patologia.
Publicado
2020-12-23
Como Citar
BERNARDINELI, Ademilson José; MARCHIORI ANTUNES ARAUJO, Claudia Regina; DE OLIVEIRA BIANCHI, Larissa Renata. ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS EM CÉREBROS DE PESSOAS DIAGNOSTICADAS COM DEPRESSÃO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. 4, p. 1-8, dez. 2020. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2990>. Acesso em: 24 jan. 2021.
Seção
Artigos