CONSERVAÇÃO DE PEÇAS ANATÔMICAS: VANTAGENS E DESVANTAGENS DE DIFERENTES MÉTODOS

  • Elisama Lima Lara Fontoura UEM - Universidade Estadual de Maringá
  • Sônia Trannin de Mello Universidade Estadual de Maringá - Departamento de Ciências Morfológicas
  • Célia Regina de Godói Gomes Universidade Estadual de Maringá - Departamento de Ciências Morfológicas
  • Josiane Medeiros de Mello Universidade Estadual de Maringá - Departamento de Ciências Morfológicas

Resumo

A Anatomia Humana é a ciência que estuda a composição e a morfologia do corpo humano, ela nomeia e descreve suas estruturas em níveis macro e microscópicos. Os objetivos do presente estudo consistem em descrever métodos de conservação de tecidos biológicos humanos, com ênfase às técnicas de formolização, glicerinação, criodesidratação e plastinação, utilizadas para o estudo da anatomia humana, destacando suas vantagens e desvantagens. Foi realizado um estudo descritivo por meio de um levantamento bibliográfico dos artigos publicados nas bases virtuais BIREME, Scielo, Lilacs e PubMed, do período de 2007 a 2017. Os resultados mostram que a maioria das instituições de ensino ainda utiliza a formolização como técnica padrão na conservação das peças anatômicas, por ser, financeiramente, a mais vantajosa, porém, com relação às demais técnicas, a que melhor apresenta uma relação custo/benefício é a glicerinação, pois apresenta maiores vantagens em relação à saúde da pessoa exposta e ao meio ambiente, por ter uma toxicidade consideravelmente menor em relação ao formol. A criodesidratação também consiste em uma alternativa viável ao uso do formaldeído, para isto, ela deve ser mais difundida no meio acadêmico. Quanto à plastinação, esta ainda é uma alternativa para exposições de peças em museus, devido ao seu alto custo. Portanto, a técnica mais indicada atualmente para o estudo da Anatomia é a glicerinação, nas demais técnicas apresentadas, as desvantagens acabam por inviabilizar e dificultar o seu uso para conservação dos tecidos biológicos.
Publicado
2020-06-30
Como Citar
LIMA LARA FONTOURA, Elisama et al. CONSERVAÇÃO DE PEÇAS ANATÔMICAS: VANTAGENS E DESVANTAGENS DE DIFERENTES MÉTODOS. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 57, n. 2, p. 34-46, jun. 2020. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2942>. Acesso em: 07 ago. 2020.
Seção
Artigos