O TRANSPLANTE FECAL E SUA POSSÍVEL APLICAÇÃO NO TRATAMENTO DA OBESIDADE: UMA REVISÃO DE LITERATURA

  • Carlos Alberto Machado Dalcin
  • Raul Gomes Aguera Universidade Estadual de Maringá
  • Alessandra Barrochelli da Silva Ecker

Resumo

A microbiota intestinal é composta por uma diversidade de microrganismos e constitui uma importante barreira imunológica, metaboliza nutrientes não digeridos, produzem mediadores químicos e metabólitos que são determinantes para a gliconeogênese, além de apresentar diversas funções. A presença e quantidade de firmicutes e bacterioidetes no intestino influencia a produção de mediadores químicos relacionados a obesidade, sendo possível observar também que a microbiota intestinal de indivíduos obesos difere de indivíduos não obesos. A influência da microbiota intestinal sobre a fisiologia humana tem sido amplamente estudada e aplicada para o tratamento de diversas patologias. A cerca disso, o transplante da microbiota fecal busca restabelecer a disbiose através do repovoamento da microbiota intestinal afim de obter efeitos benéficos ao organismo. O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão bibliográfica sobre transplante fecal e verificar sua possível aplicação no controle da obesidade
Publicado
2019-11-22
Como Citar
DALCIN, Carlos Alberto Machado; AGUERA, Raul Gomes; ECKER, Alessandra Barrochelli da Silva. O TRANSPLANTE FECAL E SUA POSSÍVEL APLICAÇÃO NO TRATAMENTO DA OBESIDADE: UMA REVISÃO DE LITERATURA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. 4, p. 1-11, nov. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2811>. Acesso em: 08 dez. 2019.
Seção
Artigos