A REABSORÇÃO ÓSSEA ALVEOLAR SEVERA E A UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES CURTOS: REVISÃO DE LITERATURA

  • Iago Demetrio Da Silva Universidade Estadual de Maringá
  • Ângelo José Pavan Universidade Estadual de Maringá
  • Edevaldo Tadeu Camarini Universidade Estadual de Maringá
  • Célia Regina de Godoy Gomes Universidade Estadual de Maringá

Resumo

Resumo
A reabsorção óssea alveolar ocorre principalmente devido à perda dos dentes, podendo ser também desencadeada por patologias periodontais. A reabsorção severa dos maxilares ocorre principalmente em idosos que perderam sua dentição precocemente e utilizaram componentes protéticos por um longo período de tempo. A reabilitação bucal desses pacientes, torna-se um desafio considerando as suas condições sistêmicas e técnicas cirúrgicas mais invasivas como enxertos ósseos e levantamento de seio maxilar. Assim, torna-se viável a utilização de implantes curtos em casos em que altura e largura óssea são mínimas. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é apresentar uma revisão de literatura não sistemática abordando conceitos básicos sobre a reabsorção óssea alveolar e as vantagens e desvantagens da utilização da técnica de reabilitação bucal com implantes curtos.
 

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Acadêmico de graduação em Odontologia, pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), Monitor de Anatomia Humana pelo Departamento de Ciências Morfológicas (DCM-UEM), Membro da Liga Acadêmica de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial (LCTBMF) e da Liga Acadêmica de Estomatologia e Radiologia Odontológica (LAERO) pelo Departamento de Odontologia (DOD-UEM). Membro do projeto de extensão: Diagnóstico, Tratamento e Epidemiologia das Doenças da Cavidade Bucal - LEBU. Estagiário na Clinica Odontológica da UEM (DOD-UEM), Hospital Universitário de Maringá (HUM), Posto Municipal de Saúde Ney Braga - Maringá PR, UBS Pinheiros - Maringá PR e Clínica Odontológica Municipal - Marialva PR.
Publicado
2019-07-17
Como Citar
DA SILVA, Iago Demetrio et al. A REABSORÇÃO ÓSSEA ALVEOLAR SEVERA E A UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES CURTOS: REVISÃO DE LITERATURA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. S5, p. 43-53, jul. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2804>. Acesso em: 13 dez. 2019.