INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO: ETIOLOGIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA EM PACIENTES NÃO HOSPITALIZADOS

  • Elita Rosa de Souza Coutinho
  • Ana Karla Araújo Nascimento Costa
  • Pedro Fidelis da Silva Batista
  • Álisson Neves Santos

Resumo

A infecção do trato urinário (ITU) é classificada como uma das patologias mais frequentes provenientes de bactérias, e é caracterizada pela proliferação de microrganismos no trato urinário. O objetivo deste estudo foi descrever a prevalência e o perfil de sensibilidade dos uropatógenos em pacientes de um Laboratório de Referência do semiárido baiano. Para isso foi realizado um estudo transversal, documental com abordagem quantitativa, analisando resultados de 751 uroculturas, no período de 2012 a junho de 2017. Foram obtidos 8,9% de uroculturas positivas, e 91,1% negativas e/ou contaminadas. O sexo feminino foi o mais acometido, representando 88,2% das amostras coletadas e o uropatógeno mais prevalente foi a Escherichia coli com 52,2%, seguida por Streptococcus sp com 16,4%. Nos casos analisados, as bactérias foram sensíveis à Nitrofurantoína em 51,5%, e Ciprofloxacino (42,6%), sendo resistentes em maiores índices à Ampicilina (52,9%). Concluiu-se que, uma avaliação do perfil de susceptibilidade dos microrganismos é primordial no combate à resistência bacteriana, pois irá auxiliar no tratamento e na escolha do antibiótico adequado.

Biografia do Autor

Elita Rosa de Souza Coutinho
Graduanda do curso de Farmácia no Centro Universitário FG - UniFG, 46430-000, Guanambi, BA, Brasil.
Ana Karla Araújo Nascimento Costa
Mestre em Ciências Ambientais e Saúde pela PUC-GO e docente do Centro Universitário FG - UniFG, 46430-000, Guanambi, BA, Brasil.
Pedro Fidelis da Silva Batista
Graduando do curso de Farmácia no Centro Universitário FG - UniFG, 46430-000, Guanambi, BA, Brasil.
Álisson Neves Santos
Graduando do curso de Biomedicina no Centro Universitário FG - UniFG, 46430-000, Guanambi, BA, Brasil.
Publicado
2019-09-05
Como Citar
COUTINHO, Elita Rosa de Souza et al. INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO: ETIOLOGIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA EM PACIENTES NÃO HOSPITALIZADOS. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. 3, p. 68-79, set. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2792>. Acesso em: 20 set. 2019.
Seção
Artigos