RELAÇÃO ENTRE TRAUMA OCLUSAL NAS DOENÇAS PERIODONTAIS E LESÕES CERVICAIS NÃO CARIOSAS

  • Andréia Pereira de Souza Pavani
  • Gustavo Gonçalves Prado Manfredi Faculdade de Odontologia de Bauru-USP
  • Luísa Andrade Valle
  • Vitor Toledo Stuani
  • Raphaella Coelho Michel
  • Carla Andreotti Damante
  • Mariana Schutzer Ragghianti Zangrando
  • Adriana Campos Passanezi Sant’Ana

Resumo

Devido à falta de consenso na literatura e na tentativa de elucidar alguns princípios da real contribuição da oclusão no processo de desordem das estruturas do periodonto e dental, esta revisão de literatura se propôs avaliar os possíveis impactos das discrepâncias oclusais no periodonto e nas lesões cervicais não cariosas. Para isso, foi realizada uma busca na literatura, desde artigos clássicos até a presente data, dos principais assuntos em questão. Diante da revisão apresentada percebe-se que ainda existem muitas dúvidas a serem esclarecidas para o completo entendimento dos efeitos das forças oclusais sobre o periodonto e lesões cervicais não cariosas. Mesmo assim, tem-se que uma oclusão funcional é ideal e de fundamental importância para o equilíbrio dos diversos componentes do sistema estomatognático. Portanto, foi possível concluir que o ajuste oclusal deve ser realizado como rotina durante o tratamento periodontal. Já na associação entre as discrepâncias oclusais geral lesões cervicais, é verificado que mais estudos devem ser realizados.
Publicado
2019-07-17
Como Citar
PAVANI, Andréia Pereira de Souza et al. RELAÇÃO ENTRE TRAUMA OCLUSAL NAS DOENÇAS PERIODONTAIS E LESÕES CERVICAIS NÃO CARIOSAS. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. S5, p. 98-108, jul. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2790>. Acesso em: 18 ago. 2019.