VIVÊNCIAS DE ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE NO MUNICÍPIO DE PELOTAS, RS, BRASIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Maria Bethânia Tomaschewski Bueno Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • Helen Silva Sabrito Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • Etiellen Costa Camera Toniasso Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • Dioni Mailahn dos Santos Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • Lucas Sousa Ribeiro Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • Ketelem Tavares da Silva Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • Fábio Dos Santos Silva Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • Mirela Rodrigues Pereira Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico
  • João Marcos Barreto Amaral Faculdade Anhanguera Pelotas / Acadêmico

Resumo

Diferentes demandas surgem decorrentes das modificações da sociedade, da ciência e tecnologia que impactam diretamente no ser humano, com isso, os profissionais de saúde tem como alvo promover principalmente na Atenção Primária em Saúde (APS), no qual é denominada a porta de entrada para o sistema de saúde no país, o desenvolvimento de orientações e práticas em prol da saúde coletiva. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi descrever a atuação de acadêmicos do décimo semestre de uma Instituição de Ensino Superior (IES), em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no município de Pelotas, RS, Brasil. Esta pesquisa é um estudo descritivo, do tipo relato de experiência, produzido a partir das vivências de acadêmicos do curso de fisioterapia de uma instituição. Evidenciou-se que a atuação fisioterapêutica na APS contribui para a qualidade de vida dos indivíduos da comunidade, por consequência impacta na saúde pública. O olhar perante a fisioterapia na Atenção Primária em Saúde possibilitou evidenciar que mesmo com a necessidade de recursos, esse ambiente requer de seus agentes a conjuntura de criatividade e habilidades de transmitir conhecimentos e ouvir os indivíduos da comunidade local de forma humanizada e empática. Desse modo, espera-se que esta pesquisa seja meio de fomento para que a fisioterapia no município se torne disponível para toda população, inserida em todas as atenções em saúde, mas principalmente na APS, contribuindo para com o cuidado da mesma.
Publicado
2019-04-05
Como Citar
BUENO, Maria Bethânia Tomaschewski et al. VIVÊNCIAS DE ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE NO MUNICÍPIO DE PELOTAS, RS, BRASIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. S4, p. 145-160, abr. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2769>. Acesso em: 26 abr. 2019.