SUPLEMENTAÇÃO DE CREATINA PARA O TREINAMENTO DE FORÇA

  • Ana Paula Pereira de Barros Uningá
  • Fábio Branches Xavier

Resumo

Para obter um melhor rendimento em suas atividades físicas, sejam elas amadoras ou de caráter profissional competitivo, indivíduos recorrem cada vez mais a recursos ergogênicos, mas o mínimo conhecimento é essencial sobre quem utiliza e quem pode utilizar tais substâncias na sociedade como um todo. O uso da creatina nos últimos anos passou a ser o “suplemento da moda” entre os praticantes de treinamento de força. O uso indiscriminado da substância gerou diversos mitos, no entanto pesquisas mostram que diversas pessoas já fizeram, fazem ou farão a suplementação da creatina, seja para fins competitivos ou não, objetivando ganhos nos níveis de força, potência muscular e aumento na massa corporal. Com informações obtidas em pesquisas clássicas, este estudo de revisão, com uma abordagem que vem ser uma referência confiável sobre a suplementação da creatina no treinamento de musculação e seus efeitos sobre o treinamento de força. Muitos suplementos surgem e desaparecem durante os anos, mas a creatina muito provavelmente não fará parte desse quadro, já que a mesma vem demonstrando a sua eficácia no desenvolvimento de aptidões físicas e no aumento de massa corporal em diversas pesquisas.
Publicado
2019-03-12
Como Citar
BARROS, Ana Paula Pereira de; XAVIER, Fábio Branches. SUPLEMENTAÇÃO DE CREATINA PARA O TREINAMENTO DE FORÇA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. 1, p. 91-97, mar. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2560>. Acesso em: 23 mar. 2019.
Seção
Artigos