RESTAURANDO DENTES POSTERIORES COM AMPLA PERDA DE ESTRUTURA- COROAS TOTAIS VERSUS RESTAURAÇÕES PARCIAIS INDIRETAS: REVISÃO DA LITERATURA

  • Tarcisio Sá Mendes Jr Centro Universitário Ingá - Uningá
  • Douglas Soares Medina Centro Universitário Ingá - Uningá
  • Ludmila Priscilla Manetti Centro Universitário Ingá - Uningá
  • Marília Zeczkowski Centro Universitário Ingá - Uningá
  • Daniel Sundfeld Neto
  • Nubia Inocencya Pavesi Pini
  • Aline Akemi Mori
  • Fernanda Ferruzzi Centro Universitário Ingá - Uningá

Resumo

O desenvolvimento de materiais restauradores estéticos e duráveis e de técnicas de cimentação adesiva ampliaram as possibilidades de tratamento para dentes posteriores com ampla perda de estrutura. Atualmente, o clínico pode optar por técnicas diretas e indiretas, estas últimas ainda, podem ser restaurações parciais ou totais, as conhecidas coroas unitárias. Para elementos com grande perda de estrutura dentinária sob as cúspides remanescentes, a indicação de restaurações de cobertura parcial ou total podem se sobrepor, um vez que não são claramente abordadas na literatura. O preparo para coroas totais é mais uniforme e não exige a elaboração de um projeto específica para cada paciente. Assim observa-se uma preferência pelos clínicos em se utilizar a coroa total, muitas vezes ás custas de estrutura dental sadia, que poderia ser preservada. O objetivo desta revisão da literatura é discutir critérios de indicação para restaurações indiretas do tipo onlay/overlay e coroas totais, além de esclarecer as características ideais dos preparos para estas modalidades restauradoras. Considerando que ambos os tratamentos apresentam sucesso clínico em longo prazo, indicação de um ou outro tratamento deve ser baseada nas características da estrutura dentária remanescente e na vitalidade pulpar do elemento, optando-se sempre pela intervenção mais conservadora.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##
Acadêmico do curso de graduação em Odontologia do Centro Universitário Ingá – UNINGÁ – Maringá-PR
##submission.authorWithAffiliation##
Cirurgiã-Dentista; Mestre em Prótese Dentária pela Faculdade Ingá; Docente do curso de graduação em Odontologia do Centro Universitário Ingá – UNINGÁ
##submission.authorWithAffiliation##
Cirurgiã-Dentista; Mestre em Clínica Odontológica área de Dentística; Docente do curso de graduação em Odontologia CEULP/ULBRA;
##submission.authorWithAffiliation##
Cirurgiã-Dentista; Doutora em Reabilitação pela FOB-USP; Docente do curso de graduação em Odontologia no Centro Universitário Ingá – UNINGÁ, Maringá-PR.
Publicado
2018-12-20
Como Citar
MENDES JR, Tarcisio Sá et al. RESTAURANDO DENTES POSTERIORES COM AMPLA PERDA DE ESTRUTURA- COROAS TOTAIS VERSUS RESTAURAÇÕES PARCIAIS INDIRETAS: REVISÃO DA LITERATURA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. S3, p. 29-38, dez. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/249>. Acesso em: 24 abr. 2019.