AVALIAÇÃO DE FORÇA MUSCULAR DO ASSOALHO PÉLVICO EM MULHERES NA MENOPAUSA

  • Amanda Cristiane de Sá Resende Centro Universitário do Planalto de Araxá / Egressa
  • Vanessa Paula da Silva Oliveira Centro Universitário do Planalto de Araxá / Docente
  • Ana Paula Nassif Tondato da Trindade Centro Universitário do Planalto de Araxá/Professora

Resumo

É cada vez maior o número de mulheres que se preocupam em chegar no período da menopausa tendo uma qualidade de vida melhor. Um fator que acomete as mulheres neste estágio da vida é a incontinência urinária. Esse fato ocorre pelo enfraquecimento da musculatura do assoalho pélvico. O objetivo deste estudo foi avaliar a força muscular do assoalho pélvico e sua relação com a incontinência urinária, e mensurar a sua qualidade de vida. Foram utilizados como instrumento de avaliação um questionário sócio demográfico e o Kings Health Questionnaire (KHQ). Em seguida as pacientes foram submetidas ao teste de palpação bidigital, para a mensuração da força muscular do assoalho pélvico. A pesquisa foi realizada com um grupo de 5 mulheres, com idade média de 70,4 ±6,7 anos, 80% casadas e que já passaram pelo período da menopausa. Na avaliação de força muscular três participantes apresentaram grau 3 e duas apresentaram grau 2. O domínio mais pontuado pelo questionário KHQ foi percepção geral da saúde na média 30±11,2 e seguido pela incontinência urinária 26,7±27,9. Para o grupo avaliado a perda de urina não interfere na qualidade de vida, o grau de força muscular do assoalho pélvico apresentou um resultado mediano. Concluímos que seria um benefício a aplicação de exercícios específicos para o fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico, para que estes resultados sejam ainda melhores.
Publicado
2019-04-05
Como Citar
RESENDE, Amanda Cristiane de Sá; OLIVEIRA, Vanessa Paula da Silva; TRINDADE, Ana Paula Nassif Tondato da. AVALIAÇÃO DE FORÇA MUSCULAR DO ASSOALHO PÉLVICO EM MULHERES NA MENOPAUSA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. S4, p. 52-60, abr. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2309>. Acesso em: 17 jun. 2019.