MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II COM BIPROTRUSÃO TRATADA COM COMPENSAÇÃO DENTARIA– RELATO DE CASO CLÍNICO

  • Joyce Pereira Cestaro Ribeiro
  • Hediberton Alves de Aguiar
  • Sharion Estefani Carrion Bustamante
  • Roberto Henrique da Costa Grec
  • Karina Maria Salvatore de Freitas UNINGÁ
  • Rodrigo Hermont Cançado
  • Fabricio Pinelli Valarelli

Resumo

A má oclusão de Classe II com biprotusão e mordida aberta anterior é um dos grandes desafios para o ortodontista. O presente relato clínico tem com objetivo mostrar o tratamento de uma paciente com má oclusão de Classe II associada a uma excessiva vestibularização dos incisivos superiores e inferiores. O plano de tratamento proposto inicialmente previa um tratamento orto-cirúrgico, porém como houve recusa da paciente em se submeter à cirurgia foi proposto como segunda opção de tratamento a compensação dentoalveolar com eficiência para solucionar os problemas estéticos da paciente sem que o problema do sorriso gengivoso fosse resolvido. Para a correção da discrepância anteroposterior foi realizado o fechamento dos espaços das extrações dos dentes 14, 26, 34, 45, e uso de elásticos intermaxilares para a correção da Classe II e da mordida aberta. Ao final do tratamento obteve-se a correção da discrepância anteroposterior e fechamento dos espaços inicialmente presentes.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Editora-Chefe da Revista UNINGÁ

Coordenadora do Mestrado em Odontologia da UNINGÁ

Publicado
2018-06-28
Como Citar
RIBEIRO, Joyce Pereira Cestaro et al. MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II COM BIPROTRUSÃO TRATADA COM COMPENSAÇÃO DENTARIA– RELATO DE CASO CLÍNICO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. 2, p. 214-226, jun. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2260>. Acesso em: 20 out. 2018.
Seção
Artigos