PELIOSE HEPÁTICA EM TRANSPLANTADO RENAL: RELATO DE CASO COM REVISÃO DE LITERATURA

  • Mateus Amorim Costa Furlaneto
  • Roberta Campos Cadidé
  • Renata Campos Cadidé CENTRO UNIVERSITÁRIO INGÁ
  • Luiz Eduardo Bersani Amado

Resumo

Peliose Hepática (PH) é uma condição vascular rara do fígado, caracterizada por uma proliferação de capilares sinusoidais que resultam em cavidades císticas cheias de sangue distribuídas aleatoriamente ao longo do fígado, com possível capacidade expansiva e, portanto, perfil mimetizador de lesões malignas. Seu diagnostico acontece desde sua descoberta até os dias atuais majoritariamente de maneira acidental por exames de imagem ou em analises post-mortem em autopsias. A ausência de trabalhos clínicos sistemáticos e com estatística validada tornam a base do conhecimento da peliose os relatos de caso até então publicados. Grandes amostragens foram obtidas em poucos trabalhos sem finalidade de manejo clinico, mas que visaram a determinação epidemiológica ou a descrição morfológica tanto em abordagens laparoscópicas quanto em trabalhos radiológicos.  O presente relato aborda um caso relacionado à imunossupressão, porem, propõe ampliar a investigação etiológica não se restringindo ao fator causal mais obvio e considerando agentes infecciosos causais até então comumente relacionados a pacientes HIV positivos.

Biografia do Autor

Mateus Amorim Costa Furlaneto
Médico residente em Clínica médica pelo Hospital Memorial Uningá
Luiz Eduardo Bersani Amado
Médico nefrologista; Docente no curso de graduação em Medicina, Centro Universitário Ingá – Uningá.
Publicado
2019-03-12
Como Citar
COSTA FURLANETO, Mateus Amorim et al. PELIOSE HEPÁTICA EM TRANSPLANTADO RENAL: RELATO DE CASO COM REVISÃO DE LITERATURA. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 56, n. 1, p. 38-46, mar. 2019. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2123>. Acesso em: 23 mar. 2019.
Seção
Artigos