UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES CURTOS EM REBORDOS ATRÓFICOS DOS MAXILARES

  • Leandro Yudi Matsuoka Tamura Uningá
  • Vilmar Divanir Gottardo
  • Julyano Vieira da Costa
  • Igor Henrique Boni de Souza

Resumo

Introdução: O tratamento reabilitador com implantes instituiu novos conceitos de planejamento de próteses dentárias, visando proporcionar uma função mastigatória eficiente ao paciente, bem como alternativas estéticas restabelecidas. Atualmente, a colocação de implantes dentários tem aumentado seu número a nível mundial, onde a cada ano são colocados aproximadamente cerca de um milhão de implantes dentários. Na tentativa de evitar cirurgias de enxerto ósseo e diminuir as etapas cirúrgicas, como também o tempo de tratamento, surgem os implantes curtos como uma alternativa eficaz. Objetivo: Por meio de uma revisão bibliográfica, apresentar as principais características dos implantes curtos, suas vantagens e complicações. Método: Pesquisa bibliográfica realizada nas bases de dados PUBMED, Scielo, Lilacs e artigos do Google Acadêmico, com as palavras-chave: Implante dentário; Implante Curto; Osseointegração. Conclusão: os implantes curtos apresentaram-se como uma excelente alternativa em relação a implantes de maior comprimento. Seu uso apresenta como vantagens: diminuição do tempo e custo do tratamento quando comparado a tratamentos que utilizam cirurgias de enxertos ósseos, menor complicação pós-operatória levando a uma melhor aceitação por parte do paciente.
Publicado
2018-12-20
Como Citar
TAMURA, Leandro Yudi Matsuoka et al. UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES CURTOS EM REBORDOS ATRÓFICOS DOS MAXILARES. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 55, n. S3, p. 191-202, dez. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/154>. Acesso em: 24 abr. 2019.