Avaliação da qualidade de vida da equipe de enfermagem da UTI geral de um hospital filantrópico no interior do Paraná

  • YOLANDA GUIMARÃES FONTANA VOLPATO
  • MARIA DO ROSÁRIO MARTINS

Resumo

A rotina de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) écercada de vários fatores causadores de estresse, que pode levar oprofissional a uma má qualidade de vida, podendo comprometer oscuidados de enfermagem com os pacientes, causando prejuízos para ospacientes e à Instituição. O presente trabalho teve como objetivo avaliar aqualidade de vida de profissionais de enfermagem da UTI de um HospitalFilantrópico no interior do Paraná, utilizando o questionário WHOQOLBREF.Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória, realizada nasdependências do Hospital Bom Samaritano, para tanto a pesquisa foirealizada junto a 30 indivíduos, funcionários da UTI geral. Para a coletade dados utilizou-se o instrumento WHOQOL-BREF, e foi aplicado umquestionário estruturado dos dados sócio-demográficos dos participantesda pesquisa, para caracterização. Analisando a contribuição das facetas naqualidade de vida dos indivíduos, o domínio físico é melhor percebidopelos enfermeiros da unidade, e o pior domínio foi diante às relaçõessociais. Podemos concluir que os dados encontrados no presente estudosugerem que a qualidade de vida possui um baixo comprometimento.
Publicado
2017-12-27
Como Citar
VOLPATO, YOLANDA GUIMARÃES FONTANA; MARTINS, MARIA DO ROSÁRIO. Avaliação da qualidade de vida da equipe de enfermagem da UTI geral de um hospital filantrópico no interior do Paraná. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 36, n. 1, dez. 2017. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/1102>. Acesso em: 18 ago. 2019.
Seção
Artigos