SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NA FORMAÇÃO ACADÊMICA DO ENFERMEIRO

  • Fernanda Ribeiro Apolonio Uningá
  • Adilson Lopes Cardoso

Resumo

Antes do Sistema Único de Saúde (SUS), os cursos na área da saúde eram desenvolvidos nos Institutos de Ensino Superior (IES) os quais não possuíam diretrizes curriculares e nem metologia. Após a institucionalização do SUS percebeu-se a necessidade de uma reforma no ensino na graduação de enfermagem frente a esse novo modelo de atendimento e que vai até os dias atuais. Através de uma revisão sistemática da literatura foram encontrados diversos artigos sobre o tema. Discutiu-se que repensar a atuação do educador no ensejo da formação a partir de sua interação com a comunidade, talvez seja um ponto crucial para despertar no estudante a compreensão real do SUS. A cisão teoria/pratica é agravante da qualidade da formação por isso, pensar na transformação das praticas em saúde é uma necessidade para a melhoria da população. Podemos concluir que tanto os docentes, alunos de enfermagem ainda tem um grande quanto às políticas do SUS.

Publicado
2017-10-19
Como Citar
APOLONIO, Fernanda Ribeiro; CARDOSO, Adilson Lopes. SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NA FORMAÇÃO ACADÊMICA DO ENFERMEIRO. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 54, n. 1, out. 2017. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/11>. Acesso em: 20 out. 2018.
Seção
Artigos