A controversa relação entre a ortodontia e as disfunções temporo-mandibulares

  • LUIZ FILIPHE GONÇALVES CANUTO
  • MARCOS ROBERTO FREITAS
  • KARINA MARIA SALVATORE FREITAS
  • FABIANE LOULY
  • RACHELLE SIMÕES REIS
  • JANINE DELLA VALLE ARAKI

Resumo

O objetivo deste trabalho foi investigar, por meio de umarevisão de literatura, a relação entre o tratamento ortodôntico e asdesordens temporo-mandibulares. Considerado como recurso preventivoou terapêutico das desordens da ATM por alguns autores e como fatoretiológico desencadeante de alterações articulares por outros, otratamento ortodôntico tem sido usualmente realizado com a justificativade favorecer os equilíbrios oclusal e articular. Os efeitos dos aparelhosortodônticos e da oclusão sobre as ATMs vêm sendo estudados hádécadas. A falta de consenso em relação a verdadeira função dotratamento ortodôntico em pacientes com DTM, motivou pesquisadores ainvestigar sobre os efeitos deste tratamento sobre as ATMs. Concluiu-seque o tratamento ortodôntico não necessariamente aumenta ou diminui osriscos para o surgimento de disfunções temporo-mandibulares, nem pioraou melhora sinais e sintomas do pré-tratamento.
Publicado
2017-12-27
Como Citar
CANUTO, LUIZ FILIPHE GONÇALVES et al. A controversa relação entre a ortodontia e as disfunções temporo-mandibulares. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 36, n. 1, dez. 2017. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/1099>. Acesso em: 18 ago. 2019.
Seção
Artigos